A descobrir - Praia Fluvial do Rio Côvo

Partilha a tua sensação
Quem me quer ver bem em tempo de calor, é convidar-me para um mergulho, pra um chapinhar de pés em água fresca, para um piquenique à beira rio. Assim que o verão se faz sentir no horizonte a alma passa meio-dia a suspirar por biquíni no corpo e mais tempos livres para refrescar as horas. Às vezes sinto que sou peixe fora de água. Mais alguém com esse “problema”?



Se há sítios que me encantam nestas alturas são sem dúvida as praias fluviais. O nosso país é super rico neste género de oferta e cada vez mais é uma oferta de qualidade, com tudo a que uma pessoa tem direito: águas com selo de qualidade, pontos de apoio e espaços com manutenção reforçada. Todos os anos acrescento mais uma quantas à lista de praias fluviais conhecidas. E lá no fundo sei que sou uma sortuda pois desta forma consigo não só saciar a minha sede de umas braçadas frescas, mas também vou conhecendo o meu país.






Na semana passada, com o cesto de piquenique preparado, com uma cadela contrafeita no banco de trás e uma vontade enorme de sentir o sol a dourar a pele enquanto os pés percorrem os seixos do rio rumámos a uma das nossas praias favoritas (Praia da Folgosa, já falei dela neste post). Como é habitual, não fizemos planos, apenas fomos e nunca pensámos que o nosso recanto sereno podia ter sido invadido por um mega evento de pesca. Com desapontamento, demos meia volta e procurámos outro pouso, já sem certezas de vontades. Mas por puro achado, enquanto deambulávamos meio amuados (eu estava amuada) encontrámos a Praia Fluvial do Rio Côvo, no concelho de Vila Nova de Paiva, distrito de Viseu. Uma pequena península de areia dourada foi o que nos chamou a atenção da estrada principal e que nos conquistou a dar meia volta. Mas o vasto relvado, a água calma quase a lembrar uma piscina, o sossego do espaço, os limpos balneários de apoio convidaram-nos a estender as toalhas e a passar um dia inteiro. Não se deixem intimidar pelas águas escuras. A profundidade das mesmas não é assim tanta. Podem nadar à vontade com crianças, mantendo sempre a supervisão necessária. Além disso, a água está repleta de peixinhos, que nos debicam os dedos dos pés de forma curiosa. Uma experiência engraçada para se ter com crianças pequenas. Se passarem por estas bandas, este sítio merece uma visita e um mergulho.



Próximo publicaçãoMensagem mais recente Publicação anteriorMensagem antiga Página inicial

0 A partilhar sensações: